A importância da imprensa regional

Confesso que tenho andado um pouco ocupada e por isso menos atenta a algumas notícias. Mas ontem à noite, com calma, consegui passar os olhos por alguns meios online e dei com esta boa notícia: o Estado vai dar 700 mil euros a alguns órgãos de comunicação social regionais. De facto, é uma boa nova. Melhor, seria… É que além deste valor representar um corte de 36% relativamente ao dado no ano passado, leio que o montante mais elevado (62.129 euros) será entregue ao Correio do Minho e O Mirante vai receber a módica quantia de 367 euros.

Por tudo isto, uma palavra ao trabalho dos meios regionais e aos jornalistas que neles trabalham.

“A imprensa regional desempenha um papel altamente relevante, não só no âmbito territorial a que naturalmente mais diz respeito, mas também na informação e contributo para a manutenção de laços de autêntica familiaridade entre as gentes locais e as comunidades de emigrantes dispersas pelas partes mais longínquas do Mundo. Muitas vezes, ela é, com efeito, o único veículo de publicitação das aspirações a que a imprensa de expansão nacional dificilmente é sensível; e constitui, por outro lado, um autêntico veículo de difusão, junto daqueles que se encontram fora do País, daquilo que se passa com os que não os quiseram ou não puderam acompanhar. Além disso, tem, por regra, sabido desempenhar uma função cultural a que nenhum órgão de comunicação social pode manter-se alheio.” (Estatuto da Imprensa Regional – Decreto-Lei nº 106/88)

Se nos grandes meios urbanos, como Lisboa e Porto, os meios de comunicação regionais passam de forma desapercebida, não nos podemos esquecer que em muitas regiões os jornais e rádios locais são a grande fonte de informação da população.

E se há quem se lembre de comunicar com a imprensa regional, ainda há quem se esqueça da sua existência. É preciso, pois, lembrar que mais do que ver publicada uma notícia num órgão de comunicação social nacional de grande tiragem ou audiência, muitas vezes valerá a pena parar para pensar se o veículo da mensagem que se pretende transmitir não será aquele que mais próximo está do publico-alvo que de pretende atingir, através do jornal ou rádio que diariamente acompanham. E mesmo que as pessoas estejam deslocadas daquela que é a sua terra natal, não esquecer que os  jornais regionais acabam por ter uma forte componente de assinaturas das pessoas que, à distância, ainda se querem sentir em casa (caso dos emigrantes, por exemplo).

Existe um portal que deveria ter uma listagem completa da imprensa regional. Infelizmente está bastante incompleta…

Por tudo aquilo que a imprensa regional representa, lamento que não haja uma maior aposta e investimento nestes meios, muitas vezes essencial para a sua sobrevivência.

 

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: